Logística

     As empresas estão buscando a diferenciação para estabelecer vantagens competitivas em relação aos seus concorrentes. Os caminhos são diversos, no entanto podemos observar que em muitos desses caminhos há um ponto em comum: logística.

     Logística deve ser entendida como o gerenciamento estratégico dos fluxos de materiais e das informações correlatas para levar e trazer os produtos de uma origem a um destino, na forma rápida e flexível.

     Em ambientes mais complexos, com requisitos de alta disponibilidade de produtos, ciclo de vida curtíssimos, mercado com diversos fornecedores e marcas, esse diferencial competitivo pode entusiasmar seu cliente na perpetuação e crescimento do negócio.


as

Por que a Logística é Estratégica para o Negócio?

O desempenho das operações de distribuição, manutenção e logística reversa tem um impacto direto no sucesso da empresa em sua cadeia como mostra a figura abaixo. Podemos citar algumas características fundamentais que são sensíveis as atividades de logística como:


Sinergia
dos fluxos:

     Físicos
     Comerciais
     Financeiros
     Gestão da informação

Disponibilidade de produto no ponto de venda

Velocidade no tempo de resposta

Flexibilidade às oscilações do mercado

Custo competitivo

Disponibilidade de sobressalente

Controle dos materiais

Agilidade em processos de reparo

Gestão do risco

    

as

Metodologia do Projeto em Logística

Levantar Planejamento/Planos da Empresa

Levantar informações do canal de Distribuição:
     Clientes
     Importância estratégica
     Volumes
     Níveis de serviço
     D
istribuição geográfica
     Riscos
     Impostos

Levantar informações da Infraestrutura:
     Fabricas
     CDs
     Fornecedores de MP e Produtos acabados
     Sistemas
     Frota
     Equipamentos (próprios e terceiros)

Levantar Malhas:
     Apontamento dos fluxos
     Performances de entrega X Slas (Service Level Agreement)
     Planejamento de distribuição
     Modelo de Roterização

Mapear Processos:
     Ordem de compra
     Pedidos de clientes Faturamento
     Armazenamento
     Expedição
     Ocorrências
     Pendências

Identificar Pontos Forte e Fracos da operação

Realizar Reuniões com colaboradores, clientes e fornecedores chave.

Obter contratos e licenças

Levantamento em Campo
     Clientes
     Fornecedores


Outsourcing e Insourcing

Avaliar players do mercado:
     CDs
     Estoques
     Transportadores
     Operadores

Gerar, enviar e coletar Solicitações de Informações para fornecedores

Analisar dinâmica do mercado

Identificar grupos estratégicos

Definir processos de avaliação dos fornecedores

Selecionar fornecedores

Construir modelo de custo total



Estudar novas localizações:
     CDs
     Estoque

Estudar otimização de transportadoras:
     Contratação
     Redução
     Re-distribuição de share
     Otimização de carros de retorno

Avaliar resultados x risco da malha de distribuição
     Analisar Matriz de Risco
     Seguro
     Acondicionamento
     Fornecedores

Estudar custos logísticos x valores de pedido

Avaliar estruturação dos sistemas de informação:
     Interfaces
     Disponibilidade de informação
     Necessidade dos usuários

Confrontar com estratégia do negócio

Gerar estratégias de fornecimento

Gerar modelos comerciais de fornecimento

Redimensionamento e localização de CDs

Identificar Oportunidades

Validar estratégias


Gerar, enviar e coletar Solicitações de Cotação

Analisar Informações coletadas
     Comparativos
     Estrutura de custos
     Indicadores

Revisar estratégia

Revalidar estratégias

Definir times de negociação

Selecionar fornecedores finalistas

Planejar negociações

Definir roteiros de negociação

Realizar rodadas de negociação

Definir fornecedor(es) ganhadores

Confirmar indicadores e métricas

Revisão de contratos com:
     Fornecedores de materiais
     Produtos
     Serviços

Planejar implantação
     Novos CDs
     Operadores
     Sistemas de Gestão

Definir ações junto ao Dpto. de vendas
     Definição de pedido mínimo
     Tratamento de exceções

Definir ações junto ao Dpto. de Supply
     Definir novos procedimentos

Transferência e adequações:
     Revisão dos processos
     Equipamentos de Infra-estrutura
     Parametrização de MRP
     Redistribuição de Estoques
     Treinamento

Acompanhamento em Campo


as

Custo Total

Os custos que são enxergados pelos projetos em Logística são todos os custos envolvidos na cadeia.

as

Por Que a Aplicação da Metodologia é Eficiente?

As atividades e técnicas contidas na metodologia baseiam-se em 3 “drivers”: alto grau de profundidade, equipe multifuncional e questionamento do “status quo”.
n

as

Matriz de Priorização

A análise inicial em nossos projetos considera os potenciais de benefício na priorização da atuação de uma atividade conjunta envolvendo a empresa e os consultores da Jkk. Esta visão garante o foco do projeto em resultados, envolvendo aspectos estratégicos da logística como prioridade.

as

Matriz de Riscos

Em se tratando de uma atividade de alta visibilidade nas operações de uma empresa, a Logística envolve ríscos importantes a serem considerados em sua dinâmica. Em nossos projetos estes riscos são avaliados de maneira sistemática, aprimorando a visão estratégica nas ações realizadas. A matriz de riscos (abaixo) é um exemplo de nossa abordagem.

4 - Fatalidade para o cliente (“customer fatality”)

Perda de um cliente importante

Contaminação perigosa

3 - Perda de um cliente secundário

Auditoria a clientes não satisfatória

Infestação do produto/instalações

2 - Queixas múltiplas dos clientes

Investigação das autoridades locais

Contaminação do produto sem grande importância

1 - Produto sem especificação

Queixa pontual

“Non-compliance”

100% - Possibilidade de incidentes repetidos

 

75% - Possibilidade de incidentes isolados

 

50% - Possibilidade de ocorrer às vezes

 

25% - Não é expectável ocorrer

 

0% - Praticamente impossível

 


as

Sustentabilidade dos Ganhos

Garantir que os benefícios obtidos e as estratégias implementadas perdurem ao longo do tempo. Esta garantia está baseada na aplicação da metodologia, na revisão do modelo Logístico, na avaliação sistêmica da cadeia de valor e no uso de indicadores de desempenho.

as